Falando sério? (OU desabafos de um Homem Invisível de mau-humor)

Todos temos dias bons e ruins. Não é novidade para ninguém. Em um dia damos risada de uma situação e em outro dia, diante da mesma situação, atiramos a mesa na cabeça de alguém.

O humor influencia em nossas reações. Reações que são refreadas pela nossa incrível capacidade de raciocínio (sim, todos tem, embora muitos não usem…). Mas nem sempre conseguimos isso, em especial quando já estamos de mau-humor com algo. E em um relacionamento, seja ele como for, onde duas (ou mais) pessoas convivem cotidianamente, os atritos se intensificam. Aquela história do “copo d’água enchendo…”.

Ou seja… nos dias bons, você tolera… em dias ruins, você se irrita… e em alguns dias realmente péssimos… bem, aí sabe-se lá o que pode acontecer. Espero que você esteja longe da serra elétrica.

Como normalmente somos homens fofos (não?), relevamos muitas coisas em um relacionamento homem/mulher. Assim como as mulheres relevam em nós. Mas nem sempre isso vai acontecer. E já que sua cara-metade não terá a coragem de lhe falar certas verdades, então eu, num arroubo de sinceridade, em busca da difícil tarefa de estabelecer a compreensão mútua homem/mulher, vou tentar explicar em 11 itens o que até hoje não foi muito bem compreendido.

E ANTES que você me pergunte “por que 11 itens, e não 10, sua besta invisível!”, respondo: porque 11 é um número cabalístico e, numerologicamente falando, imprescindível para uma conjunção astral favorável ao bom ambiente, o que traz excelentes fluidos (não esses que você está pensando, sua mente pervertida!) para nosso cafôfo.

Ou, talvez, seja apenas o número de jogadores de um time de futebol.

 


1)
Vamos começar pelo começo. Uma questão básica linguística: o “SIM” é uma bonita e harmoniosa palavra que significa “estar de acordo com algo, ou alguma situação”. Já o “NÃO”, bem… é uma palavra que enfatiza que você está em desacordo com algo ou alguma situação. Estamos combinados?
Ótimo. Então nunca mais olhe furiosamente para mim do NADA, no meio da festa, e quando eu perguntar “aconteceu alguma coisa?”, responda “NÃO”… e continue de cara virada.
Se SIM, algo aconteceu… explique o que foi, por obséquio, ó criatura de Deus!!! Guarde a bronca para depois, mas sinalize o que provocou seu desagrado. Senão, inclusive, é capaz de eu continuar te irritando com algo que esteja fazendo.

Agora, se NÃO aconteceu NADA MESMO… mantenha seu humor anterior, por favor. E deixe de birra.

 

2) Entendeu o que significa a curta, mas reveladora, palavrinha “NÃO”? Excelente! Então… aceite quando ouvir um.

 

3) Compreenda de forma simples a sequência Churrasco-Cerveja-Amigos-Futebol. É como a lei da gravidade: não pode ser mudado em nós. Podemos aceitar exceções em dias festivos. Mas vale frisar que a feira de ciências da sua sobrinha de 3º grau não se enquadra nesse item.

 

4) Se você quer algo, peça! Vamos deixar isso claro: somos burros. Ou… vá lá… “pouco sensíveis”, emocionalmente falando.
Indiretas “sutis” NÃO funcionam. As “indiretas diretas” TAMBÉM não funcionam.
Já as “indiretas muito óbvias” (essas sim!!!) nós entendemos… mas elas também não funcionam porque não gostamos disso e ignoramos sua indireta só de sacanagem.

Diga as coisas como são de fato. A verdade é legal, acredite! Agora… se você mesma não acha a verdade tããão legal assim… bem… então pense mais um pouco antes de me pedir.

 

5) Releia o item 2.

 

6) Um homem, geralmente, possui uns 3 tênis, uns 2 sapatos e um chinelo. Com sorte, uma chuteira.
Então… você realmente acha que EU sou uma boa pessoa para ajudar você a escolher qual daqueles seus 28 pares de sapato é o que melhor combina com seus brincos? Aliás… provavelmente eu nem teria notado seus brincos se você não tivesse me alertado.

 

7) Choro é chantagem emocional. E chantagem é feio, você sabe bem disso. Você pode chorar sempre que quiser, linda amiga. Gostamos de ser simpáticos e companheiros e iremos estar ao seu lado para consolá-la. Mas nunca use o choro quando receber um… bem… lembra do item 2?

 

8) Homens sentem empatia por carros, marcas de cerveja e times de futebol. Basicamente isso.
Conforme-se. Homens exercem seu sentimento de “empatia” por “elementos”, e não por “pessoas”.
Um homem solícito sempre tenta “ajudar a resolver” o problema. Somos bons nisso! Mas… por favor… Não me peça empatia por suas desgraças como se eu fosse uma de suas amigas. A gente até tenta… mas nisso não somos bons!

Mulheres fazem isso. Homens não! Nem com a mãe! Desculpe, amiga. Desculpa, mãe.

 

9) O sarcasmo só é genial quando ambas as pessoas estão no mesmo estado de humor. Se ambos estivermos felizes, seu sarcasmo será divertido! Se brigando, seu sarcasmo me atingirá em cheio. Mas se VOCÊ estiver brava e EU NÃO, seu sarcasmo não atingirá objetivo algum. E, pior… pode causar gargalhadas e deixar você mais furiosa ainda.

 

10) Releia o item 2.

 

11) Se você me perguntar se está gorda, provavelmente você própria deve estar achando que está. Se eu disser que não, você me chamará de “mentiroso”. Se eu disser que sim, você ficará brava e me chamará de “insensível”. Por favor, me esclareça: é melhor ser um mentiroso ou um insensível?

 

#prontofalei

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Obrigado pelo seu comentário! Volte sempre... =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: