Objeto de desejo, unanimidade nacional

E já aproveitando o ensejo do post anterior, segue esse, que é um post mais do que especial. Aí você me pergunta: Especial por quê?

Por favor, fique de joelhos. Nós vamos falar dela… a incomparável, única, venerada e amada por todos nós, objeto de desejo de 13 entre cada 10 homens brasileiros, a incrível paixão nacional: a BUNDA!

Aí pergunto: por que nós, homens, gostamos tanto de bunda? De bate-pronto, respondo: Não sei… mas é bom pra c*%$*#! Fala sério!!! Que beleza é ver aquela bunda redondinha, com marquinha ou não, queimadinha ou branquela, larga e exibida ou pequenina e acanhada, apertada num jeans ou num biquininho sumário. Como diz a velha piadinha, a bunda é a maior orquestra do mundo (tem uma banda de cada lado e um “cujuntinho” no meio… essa foi podre…). Aquela que abunda, objeto de prazer e desejo, fetiche e sonho!

Segundo a definição do Órélho: “Bunda = [do quimbundo mbunda (quimbundo? Whatta hell?)]
1. As nádegas e o ânus; cu, traseiro.
2. A parte carnosa do corpo formada pelas nádegas.
3. Bras. chulo Indivíduo reles, ordinário, bunda-suja.
4. Bras. chulo João Ninguém.
5. Reles, ordinário, sem valor.”

Mas como é contraditória essa língua portuguesa! Como o maior sinônimo de beleza pode também ser sinônimo de “sem valor, ordinário”? Estranho… mas sempre falamos, é verdade, a expressão “aquele cara é um bunda!”. Contraditório, sem dúvida nenhuma. Mas esse não é nosso objeto de estudo agora (abordaremos essas contradições da língua no futuro). O verdadeiro objetivo aqui é venerar nosso maior desejo, a bunda alheia! Talvez o maior símbolo do nosso país.

Imagine agora: A bunda redonda, nádegas firmes, dourada de sol com marquinha diminuta, sem celulites ou estrias, empinada em nossa direção. Essa é a visão mais linda do universo!

Tudo bem, ela é quase um objeto utópico de nossa imaginação, pois bundas sem celulite, douradas, firmes e redondas não são muitas no mercado, e normalmente essas ficam reservadas para indivíduos com cara de bunda (!) que andam de Audi A5, A6, A10 ou B18. As verdadeiras bundas, o contingente geral da população, são imperfeitas artisticamente falando. Sim, elas tem celulites. Tem estrias.

Muitas vezes são branquelas, a não ser no alto verão. Tem espinhas, pintas e manchas. Mas continuam igualmente belas! Quando se vê uma bunda (de quatro, se possível), se olha a “obra como um todo”, e não interessam os detalhes. Digamos que enxergamos “a alma” da bunda! Seus contornos, seu tamanho, consistência e aspecto fazem de cada bunda um objeto único de uma beleza “Michelângela”!

A bunda nos atrai por diversos motivos. É delicioso apertar uma bunda, por exemplo. Aquela bunda apertada na calça, parecendo louca para ser libertada daquele pano colado, é um detalhe irresistível. Quando esse apertão gera um gemido, então queremos apertá-la com todas as forças, invadi-la, mordê-la e, se possível, arrancá-la dali para colocar de decoração na mesa de cabeceira.

É a ordem natural das coisas: um abraço apertado, um beijo caliente, uma mão na bunda. Eu sei, vocês mulheres ficam putas quando fazemos isso num primeiro momento, mas é um impulso incontrolável! Assim como é impossível vermos uma mulher atraente na rua e não dar aquela viradinha de pescoço pra verificar o bagageiro. Instinto puro do animal homem! Assim como o cachorro e outros animais vão lá dar uma fungadinha e uma lambidela na rabinho da fêmea, adoraríamos chegar numa gostosa, dar-lhe um beijinho no rosto e uma fungada-mordida-lambida na bunda. Obviamente não o fazemos por regras de etiqueta (e pra evitar “aquele” tapão…), mas tenham certeza que é o instinto.

Sim, tem algumas bundas que são horrorosas. Uns 10% da população (feminina, claro! Quem é que tá falando de bunda de homem aqui?) tem bundas que são uma verdadeira afronta ao senso estético! E para essas bundas foi criada a lei do “atentado contra o pudor”. Sim, pois quem disse que a bunda da Scheila Carvalho, pelada onde quer que seja, pode ser considerada atentado ao pudor? Nunca! Ela deveria ser fotografada, alisada, admirada e venerada por todos, mesmo que seja no enterro do presidente!

A bunda merece atenções especiais! É a cereja do bolo! Não é à toa que toda mulher se orgulha (ou odeia) da sua e fica horas dando aquela “checada (ops… adoro duplo sentido…) no material” em frente ao espelho… Vamos, confessem… Escolhem um biquíni que a deixe bem bonita ou uma jeans que a faça mais redonda do que comercial da Skol. Não, calcinha com enchimento não vale! Propaganda enganosa não! Procon nelas!

Mas a bunda tem uma função nobre no mundo além de nos dar torcicolos. A bunda (desculpe a crueza!) é a moldura do cu! Percebem? Aquela bunda redonda, de quatro à nossa frente, nada mais esconde do que o pote de ouro lá no meio, escondidinho, tímido até, o delicioso e desejado objeto de desejo masculino desde Adão! Falaremos sobre isso ainda, portanto não vou me alongar nesse assunto, mas esse talvez seja o grande segredo da bunda. Ela expõe, choca, ataca, sugere ou revela, mas no fundo (bem no fundo) esconde o cu, portal dos fetiches!

Portanto, só por esse motivo, ela merece ser alçada aos céus como objeto maior da inspiração celestial divina!

A bunda que mistérios encerra, a bunda que atrai e é atraída, “ser” que nos trai a discrição. A bunda é uma lolita que nos instiga libidinosa e inocentemente, como quem não sabe que é sexy mas nos enlouquece por ser. É só fachada! Aquela que jura não ser sexy mas o é, que finge ser inocente mas no fundo é uma devoradora!

Essa é a bunda, sonho dourado de um povo, desejo incontido da raça masculina, sinônimo de beleza e sedução. A bunda dos poetas (ou será que era a lua?), dos casados, dos fiéis e infiéis, dos amantes pervertidos, dos tímidos e dos atletas. Objetivo palpável, sonho inalcançável, perversão e inocência. Arma mortífera feminina que nos fulmina com sua simplicidade e complexidade. A bunda é isso, um paradoxo sem fim! E como todo paradoxo, misterioso e belo…


E você, rapaz? Gosta de bunda também ou veio de Urano? E a mulherada? O que leva vocês a dar tanto valor para a bunda masculina? Dê sua opinião nos comentários abaixo. Adoramos saber o que se passa nessa cabecinha impura…

Saudações Invisíveis

Tags: , , , , , , , ,

3 Respostas to “Objeto de desejo, unanimidade nacional”

  1. Eddy Freire Says:

    muito certo o q disse, mas homem se sentir atraido pela bunda de outro homem é muito comum hoje em dia tbm😉

    • hinvisivel Says:

      GRANDE verdade, Eddy! Bem observado… rs.

      Só não sei se isso é bom (porque sobra mais mulher), ou se é ruim (porque assim a MINHA bunda acaba virando alvo dos olhares). Melhor nem pensar nisso.

      Volte sempre!

  2. paineis eletronicos Says:

    Lindas fotos….
    Parabens pelo conteudo

Obrigado pelo seu comentário! Volte sempre... =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: